Renovação de Romero não avança. Saiba mais

Romero tem contrato com o Corinthians até Julho/19, mas a diretoria do Timão já está correndo para renovar com o xodó da torcida. Isso porque, desde Janeiro, ainda na gestão de Roberto de Andrade, a diretoria não consegue avançar nas negociações com o atleta.

Por dois motivos:

  1. A indefinição de quem é o representante que deverá ser acordado o novo contrato. Quando Roberto de Andrade era o presidente do Corinthians, o time conversava com Daniel Campos. Em março, o clube foi informado que Romero havia rompido com o seu representante e que agora todas as negociações envolvendo o Romero deveria ser lidado com o irmão mais velho, Fernando Romero.
  2. O último motivo é a parte financeira da negociação. Por conta do estilo de contrato feito com o então presidente Mário Gobbi, o Corinthians não pode simplesmente acertar os novos valores e o tempo de contrato, como é feito normalmente. O Timão precisa pagar as pessoas que trouxeram o atleta há quatro anos atrás. Na época, um grupo de empresários, liderador por Beto Rappa, pagou US$ 3 milhões (aproximadamente, R$ 6,6 milhões, na época) para adquiri-lo do Cerro Porteño-PAR.

Na época, o acordo feito previa um pagamento, por parte do Corinthians, para adquirir os 20% dos direitos econômicos do jogador enquanto os outros 80%, ficaria com o grupo de empresários.

Se, até o final do contrato, o atacante não for vendido, o Corinthians deverá devolver o valor investido para os empresários, com correção monetária. O que hoje, 2018, gira em torno de R$ 12 milhões.

O Corinthians tem a opção de compra de mais 30% do passe do jogador, se pagar mais R$ 2 milhões, que foi um valor fixado no contrato em 2014.

As negociações tendem a avançar, mas por enquanto a torcida do Corinthians ainda não pode ter certeza se contará com o jogador para toda a temporada de 2019.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *